Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Já é impossível guardar

Já é impossível guardar
Dentro do que hoje sou
Dentro do que me fiz
E que deixei de ser.
 
A imagem
De um sonho
Que um dia,
Marcou
Minha vez.
 
E dentro
Do coração
Prá mim,
Só prá mim,
Guardei
Este sonho,
Sonho
De
Guri.
 
É impossível saber
Onde está o luar
O sol azul
Firmamento,
E o hoje
O momento,
Onde está o mar?
 
O mar,
Suas vagas
Sua força
Sua água,
Me tomam,
São meu
Novo lar.
 
E pergunto
À você,
Sabe
Onde?
Sabe onde?
Onde está?
Este lugar?
 
Ë impossível saber
Onde fica o norte,
E nem sei
Do sul,
Pois bússola
De saber
Não uso mais.
 
É  impossível
Saber,
Como chegar lá
Lá onde agora
Nas sombras
Pra sempre,
Vou viver,
Vou morar.
 
E você?
Onde vai?
Onde vai?
Vais,
A outro lugar?
 
 
E já não sei mais
Como saber,
Nem
Compreender,
Como é
Que eu vou
Agora viver,
Se não sei
Onde ir.
 
E não sei,
Não sei mais,
Das histórias
Que sempre vivi,
E de tudo
Que já sofri
Pra viver assim,
Assim,
Em vil solidão.
 
E onde está?
Onde está
O lugar
Que nos sonhos
Criança
Levei
No colo
De luz
E ao longo
De anos
Cem deles talvez,
Eu os trouxe,
Prá hoje jogar
Num pesadelo
Que nunca
Tem vez.
 
É me impossível saber
Onde anda você,
E o que você fez.
 
E saber,
E saber
O porque?
 
Porque?
Sem saber
Sigo eu.
 
É por demais
Impossível saber
O que encontro
Amanhã.
 
Tem a mistura
De dor
De paixão
De calor
Redemunha
Furor
Em todo
Meu ser.
 
Mas sei,
E bem sei,
O sol lá,
Nunca mais
Nunca mais,
A face
De luz
Irei ver.
Maria
Enviado por Maria em 14/05/2006
Código do texto: T155694
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4549 textos (185896 leituras)
1 e-livros (103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:32)
Maria

Site do Escritor