Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PAREM! COM A GRANDE DEVASTAÇÃO DA NATUREZA



As florestas choram em todo o mundo,
Milhões de quilômetros desmatados,
Linhas de florestas tropicais, desapiedado!
Desde a Indonésia até chegar no Brasil.

Carrasqueiros da natureza!
Impiedosos e bárbaros dos verdes,
Agem na irresponsabilidade e avareza,
Sem se importar com o futuro da raça.

Grande trabalho clandestino,
Florestas - vivem sob imensas pressões,
Dos irregulares desmatamentos,
Denominam fontes de progressos.

Ferem o habitat dos seres,
Na exploração mineral,
No corte de madeira,
E na ocupação sem regulamento.

A temperatura do planeta aumenta,
As industrias de papéis assolam,
A gula desvairada do crescimento,
Medem o PIB e fazem a diferença.

Buscando riquezas patrimoniais,
Dilacerando o próprio ar,
Construindo a paz na guerra,
A hegemonia sobressai.

A produção de riquezas,
Trás as desgraças dos outros,
No comércio irregular,
Dos tratos e blocos comerciais.

As madeireiras derrubam tudo,
Ocasionando um desértico aberto,
A vida dos animais padecem,
Virado num pântano maligno.

Do homem indígena desaforado,
As plantas centenárias desaparecem,
Num ritual macabro do progresso,
Em face de toda superfície terrestre.

Depois reclamam dos furacões,
Das mudanças dos tempos,
Das novas enfermidades incuráveis,
No ar, na terra e no mar.




ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 14/05/2006
Reeditado em 06/10/2011
Código do texto: T156043
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4168 textos (2055315 leituras)
1 áudios (971 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 17:54)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor