Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Silêncio



Nada vejo em meu redor:
É silêncio...
As vezes grito bem alto
E não aparece ninguém.
As vidraças embaçadas:
Parece não existir
Vidas do outro lado,
Alguém para me ouvir.
Aos poucos os olhos navegam
Na triste recordação:
No meio do vago que resta,
O amor torna paixão.
Salto, pulo, faço loucura
Do que antes era amor;
No quarto que nos separa,
Somente angústia e dor.
É tudo o que sobrou
De uma estória tão linda:
Do tempo do nosso amor,
Somente a saudade restou.
Lúcio Barbosa
Enviado por Lúcio Barbosa em 17/05/2006
Código do texto: T157690
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lúcio Barbosa
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 51 anos
59 textos (5595 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:20)
Lúcio Barbosa