Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MULHER QUE SOU!

Sou a poeta que povoa o teu íntimo
Uma semente que brota na tua sede!
Falando de amor em teus ouvidos,
Faço-te cativo em minha rede!

Sou a mulher que deixa rastros onde passa,
Perambulando por tua lascívia!
Exalto o vigor do macho incauto...
E faço da tua atenção, minha cativa!

Se sonhas ver-me domesticável...
Assustada, deficiente, reprimida...
Saias desta ingenuidade que te motiva!
Sou a fêmea que cria a própria linguagem
E não uma pseudovirgem decaída!

Sou a voz que incendeia o que arde...
Uma selvagem sem parâmetros ou medidas...
Invado e perambulo teus sonhos
Independentemente de ser querida!

E te faço vítima da poesia formulada
Onde sonhas ser dela o motivador!
Mas se tentares prender a poeta...
A mulher solta um grito lancinante
Sem se importar com lágrimas no caminho...
Saindo em busca de um novo público
Mostrando a força vital de seu gemido!


Santo André, 10.03.06 – 17:18 hs
Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 18/05/2006
Código do texto: T158039

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89716 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:05)
Enloucrescida