Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Te vejo em mim, alma-gêmea

Esperando para sentir o teu calor,
Eu escrevo outro poema de solidão e temor,
Ouvindo músicas que odiava: bregas,
Pois hoje às entendo, sou um piegas.

Tenho no peito e na mente
Uma única mulher que me atrai,
Alguém que me torna demente,
Alguém que expulso, mas da alma não sai.

Vejo uma linha tênue
Entre a loucura e a lucidez.
Vejo abismos quase sem fim
entre o amar e o ser amado.

Ela está aqui... tão perto, eu sinto,
Tão fundo incrustada.
O que nos separa é o tempo e o espaço
Pois ainda não nos vimos, minha amada.

Mas sei exatamente como você é,
Sei do que gostas... de tudo que te excita
E espero com toda a força da minha fé,
Que também eu seja o que você necessita.

Ainda não te encontrei... Por isso choro.
Ainda não te beijei... então aos céus eu imploro:
-Apareça minha fada, livra-me do torpor
E eu mostrarei ao mundo, que nem todos os oceanos
poderão afogar nosso amor!
DEMIAN
Enviado por DEMIAN em 18/05/2006
Código do texto: T158514
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DEMIAN
Guarapuava - Paraná - Brasil
38 textos (3502 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 05:56)
DEMIAN