Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SEGREDO DA MULHER MORENA

morena linda, não se avexe:
me devolve toda a graça
da morenez menina
dos cabelos
soltos a gosto do tempo ao vento
[avoados]
enquanto sozinha.

[Apaixonei-me ao lhe ver vestida de caipirinha. Você não mudou em quase nada!. Lembro!  Seus olhos frágeis vesgam o vento em pressentimentos de tempestades]

morena linda, não se avexe
me devolve todo andar
donde foi de partida
[em pézinha]
no andar de cima dos sandálias de chão
[sem tropeços]
pros moços de olhos pro alto
vendo suas calcinhas.

[Nosso andar está vestido sem nenhuma pressa. A quietude das meias apertadas,  que travam seu passo nestas pernas, desencaminham os ladrilhos perto dos pés e me faz aprender a engatinhar]
 
morena linda, não se avexe:
me devolve todo o toque
das mãos à procura
[cinema escuro]
das minhas envolvendo as suas
[num saco de pipocas]
separando o milho do sal, a lágrima do rosto
a fitar sem choro meu peito.

[O começo de toda e qualquer união vem através das mãos dos olhos. E nossos retoques serviram para descobrirmos porque o cinema mudo aconteceu inventado primeiro]

morena linda, não se avexe:
me devolve um novo olhar
de quase penumbra
[fatigado]
pelos amores servidos a prazo
[na promoção d’um maio]
embrulhados em caixas com laços de fita
prontos para a cobiça

[Desconfiei da sua proximidade, mas não a imaginava tanta! As pérolas azuis do mar da China não são descobertas: são achadas! As conchas são as mais belas embalagens naturais]

morena linda, não se avexe:
me devolve uma benção
qualquer com toda fé
[inconformada]
até por amantes a rachar escova de dentes
[sem siso]
a separarem-se, como todo juízo,
por um amor levado a sério.


[Quem ama tem cheiro próprio. Amamo-nos impregnadamente. Meu corpo cheira ao que seu corpo pede. Nem a benção da separação dará liberdade aos nossos cheiros já conquistados]

morena linda, não se avexe:
me devolve quase todas
as morenas sozinhas
[acomodadas]
com o negrume dos cabelos sem tintura
[naturais]
acostumadas com a previsibilidade das cores
mesmo tingidas de loira

[Hoje, uma mulher morena, quase por acidente, se encantou com o meu jeito exagerado de apaixonado, e acarinha, qual como um novelo, meus cabelos quase sem cor]
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 18/05/2006
Código do texto: T158570
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19521 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:10)
Djalma Filho