Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Assim, Só Por Querer

Assim,
só por querer.
Outro,
só por dever.

Os dois, causa perdida,
esperança sem ventarola.

Assim, como outrora os
homens faziam: se benziam,
aos domingos, nas águas de
algum moroso lago.

Floridos pelas mulheres
daquele tempo,
aventadas de muitas saias.

Assim.

Mas, agora, mais nada se move:
parece truculento retrato
das nove horas: todo esmaecido,
todo encardido, mas sem ninguém
alado.


Hoje,lastimo a perda,
lastimo a sombra,
me perco nas lembranças,
me charco de ansiedades
tão fúteis,
como querer arrastar
o tempo prá trás.

O tempo foi feito prá ser vivido,
prá ser dividido,
para penetrar nele,
e só sair quando o pêndulo
das horas argir de longe
seu brado:
igual sino
desafinado: você
nunca acredita,
que as horas se foram
e os homens foram dormir
nos casebres de telhas mortas!

Assim e agora.

Perco minha outra vida e
sinto e me espero,
por trás do muro tijolado
de cimento,
bem no escuro-breu,espero,
o calor de um abraço seu!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 19/05/2006
Código do texto: T158731
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26785 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:01)
José Kappel