Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Festa Vai Começar

Quero hoje um pouco de paz comprada,
pois se fosse de graça, nessa nem enraizava;
Os loiros e avelãs prá mim brotam
em qualquer estação.


Porque é tão simples: o jardim mora dentro de mim
Coisa mais patente e diferente;
Sou fruto das coisas
mas não sou fruto dela.


E dizem: Manuel,Manuel, cuida da roupa
que seja bem lavada e prensada
pois de gala você vai pra outra terra pensar!

Mas se tenho que ir
de pé lavado e corpo ereto e ordenado,
a cabeça fica a mil só em pensar
que vou largar minhas coisas
e procurar o fim das coisas
que começam no meu início:
-disse o doutor bem postado.

Assim passa o tempo: de dia passeio
pelas ruas coloridas onde ficam mendigos de fora
e igrejas postadas e indiferentes lá de dentro;
com homens engravatados
e mulheres de beleza encravada.

Vejo bondes, trens e viajantes
- todos indo prá algum lugar;
vejo casas ricas e pobres,
pois vou devagar
já que a idade faz pesar
igual a ferro de engomar!

Vejo crianças, mas não posso
mais ser uma delas, nem elas
ser um homem crescido e bem
barbado, a procura do que faltou
naquele tempo de calças curtas
e galochas acalentadas, prá chuva
evitar.

Vou assim pelo meu caminho sem ao menos
saudar o pároco e seus lantejoulos
pois sua casa - bem feita e guardada
são de ouro, com fortes rolos de tijolos!

Se não posso ir nem voltar
nem ficar posso!

Se me chamam respondo agora com um não!
Prá que dizer? Se toda hora, de hora em hora,
tem na frente outro não?

Passo meus dias bem agasalhado
De manhã vou ao jardim de flores
e penso lá comigo:
- já que não há ninguém prá junto pensar:
Existem lá flores iguais a essa,
no jardim sem nome e de ninguém?

Mas quero morrer no mar
bem longe da costa
e afundar como afundo agora,
entre saudade e muita ânsia,
pois de ferro não sou.
nem criança mais prá chorar!

Mas que eu queria voltar prá lá,
isso eu queria!

Ver todo mundo que morreu
e dizer: voltei, voltei
pro meu lar voltei:
soprem as velas
pois a festa do desespero vai começar!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 20/05/2006
Código do texto: T159357
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26780 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:10)
José Kappel