Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANÇÃO DO AMIGO

                            Para Luiz Gustavo Leitão Vieira

Será que és o único, espécie de Ulisses
A suspirar pelos deuses e pelos heróis?
Chegou o tempo do levante, da loucura
Própria legitimando os egressos e
Os regressos, as ganas e as ganâncias.
E tu indagas se os teus apelos procedem,
Se a tua indignação não é apenas cólera,
Queixume ou mal-entendido?
Claro que Ítaca não é tua pátria,
Nem a veneranda Calipso teu algoz.
As hostilidades de agora não são
Olímpicas e o destino não restringe
Mais os desatinos no curso dos tempos.
 
Quem é livre para celebrar o Deus ausente?
 
Quem é suficientemente ousado para
Festejar aquele que nos abandonou na Terra
Diante de touros e cordeiros e foi refugiar-se
No Céu das orações, na sintaxe perfeita
Das frases feitas? Não, não é o Pai nosso
Que é evocado aqui. Mas os vaticínios,
Os poetas diante de si mesmos
E uma legião de amigos conduzindo
O canto que flutuava, a semente
Que se afastava da mente
E o murmúrio de qualquer coisa
Que estava além do muro - e aquém.
 
E por acaso alguém escuta essa cantilena frágil?
 
Claro que o mundo já rodopiou muito
E o homem mudou pouco.
Claro que as moedas continuam
Tendo duas faces, a do herói e a do tirano.
Claro que o passado continua trazendo
O ímpeto de espíritos comovidos,
Preces extremas, maravilhamentos
E discursos enfadonhos. É claro também
Que o futuro nos inquieta e atormenta
Porque o futuro é o Nada. Mas quem
Esqueceria que tem futuro?
Sim, minha alma ainda pode escutar
A minha alma e o que somos por dentro
Nem os nevoeiros podem apagar
O que somos por dentro.
Ainda assim, é preciso buscar na Ágora
Ou no agora, aquilo que resiste em Aquiles.
Afinal, a amizade não existiria
Sem a fidelidade dos amigos.
Rubens Jardim
Enviado por Rubens Jardim em 20/05/2006
Reeditado em 07/05/2014
Código do texto: T159426
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Rubens Jardim
São Paulo - São Paulo - Brasil, 70 anos
72 textos (22442 leituras)
2 áudios (555 audições)
14 e-livros (13895 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 00:56)
Rubens Jardim

Site do Escritor