Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PREGUIÇA


A preguiça é mole
Um molusco inerte
É pura moleza
Passa o dia deitado
Não se mexe
Nem se move pro lado
Pois tem preguiça até
De abrir os olhos
(Para não ver a luz)
De levantar a cabeça
(Para não ver o Sol)
E de comer o prato
De feijão com arroz
(pra não lavá-lo depois)

A preguiça não anda
Se arrasta
Move-se lentamente
E dá uma longa parada
(Antes da próxima jornada)

A preguiça tomba no solo
E não se ergue tão cedo
Mesmo que sinta fome ou medo
E os dias vão passando
E as noites, minguando
Pela falta de oportunidade
E pela perda de idade
Que jamais se repete.
Nem se torna verdade.

Pedro Ernesto Prosa e Verso
Enviado por Pedro Ernesto Prosa e Verso em 20/05/2006
Código do texto: T159779
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Pedro Ernesto Prosa e Verso
Fortaleza - Ceará - Brasil
439 textos (8782 leituras)
1 e-livros (6 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:54)
Pedro Ernesto Prosa e Verso

Site do Escritor