Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 29 ( De tanto amor... )


Amar é um quase
A bola na trave
A casa arrombada
De portas abertas
A esfinge zombante
De um Édipo fraco
Amar é um colírio
Num olho já cego
Narciso arrasado
Por falta de espelhos.
Amar é um isto
O  dedo em riste
Às vezes um luxo
Às vezes um lixo
Amar é tão triste...


Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 21/05/2006
Código do texto: T160413
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26095 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:41)
Aldo Guerra