Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Prosa madura de mãos e cabeças

Prosa madura de mãos e cabeças

Tateei seu corpo
com minhas mãos nem muito rápidas ,
também nem muito lentas.
Tateei seu corpo
como ele pedia.
Disputei seu corpo
entre minhas mãos
e nossas cabeças pouco convincentes,
milenares.
À beira do indelével,
envolto em mistérios,
o tato gerava um som
gemido.
Besuntei de idéias a cabeça,
excentricamente besuntou a sua.
Mergulhava o rosto em mil cabelos,
enquanto minha coragem
cultivava pequenas taras.
Havia cumplicidade de mãos e cabeças
com tal vivacidade.
Mas entre as descrições das mãos,
minuciosas,
e as cabeças de milenar recheio,
faltou espaço.
    .............
VI Concurso Literário - 1986- Sorocaba Fac. Filosofia - Literatura brasileira.
1º lugar

Miro Camargo
Enviado por Miro Camargo em 10/05/2005
Código do texto: T16183
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miro Camargo
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 81 anos
13 textos (1719 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:41)