Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DIABO VERMELHO CONTRA O ANJO DA MORTE

Desespero:
a paixão acabou!
A vontade de falar trancou a boca
mesmo com um desejo de beijar insano,
não vou mais questionar olhar só por olhar
mesmo na procura do sonhar já profanado;
o sono jamais acordará
descansado nos fins-de-semana
mesmo com o hálito da pasta de dentes.

Constatação:
a paixão acabou!
A ansiedade de gritar calou a voz
mesmo com a língua falada nos cotovelos,
não vou mais despir a roupa da alma perante
mesmo se daqui por diante a nudez vencer;
o hábito de ser cabide
conformado em tirar peça a peça
não despirá as malas após cada viagem.

Do que adiantaria comprar roupa nova
para vestir a nudez tão antiga?
Do que adiantaria escovar os dentes
para dar beijos de mentira?

Suicida, a paixão
jogou-se do alto de dois edifícios:
uma construção inacabada!

Na queda da queda,
um anjo de dentes amarelados
como os seus, após a pipoca doce do cinema,
resolveu amparar a sensação de abandono
da paixão suicida espatifada na calçada
do ar ao chão, andar por andar,
até os breves cacos de vidro.

No desespero do chão,
o amor, com cara de anjo maduro,
salvou do desespero os apaixonados de pouca idade
e, com suas asas envergonhadas, subiu ao céu avermelhado.
 
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 10/05/2005
Código do texto: T16214
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:30)
Djalma Filho