Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta

Poeta não mata o amor.
Quando muito, guarda
dentro do peito, da alma, da gaveta.
Tenta esconder, mas nunca mata.
Poeta é feitio de amor.
Amor que vê, sente, inventa.
E compõe poesias, sonetos, tercetos
Compõe até concertos
desmentindo, no amor, o conceito
que Poeta é fingidor.
Finge nada. Cada letra brota
sozinha. Toma forma, feitio de vida
entre linhas, entre brisas, entre cismas
quase nunca entre sofismas,
porque na verdade o que o Poeta
sente, é um amor que arrebenta
íris, peito, razão, coerência...
E o amor que o Poeta sente
aniquila corpo e mente...
Indefeso,
o Poeta não mata o amor.
Apenas sente.
Poeta, um ser semente,
apenas resplandece o amor...
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 24/05/2006
Reeditado em 22/10/2014
Código do texto: T162326
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
501 textos (25411 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:12)
Dora Leal