Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TROVAS-10


Silêncio no Tribunal!
Foi o que gritou o juiz...
carimbando o funeral
na sentença do infeliz!

Ora, o quadro nacional
em quase nada mudou;
da parte do intelectual
pela ausência de valor.

Enquanto o dia não vem
rabisco raios de luz
passando o tempo também
trovando o que me seduz

Ao atravessar o outeiro
das trovas que ainda não fiz
contemplo a água e o canteiro
na praça do chafariz

O olho da cobra preta
/disparou lá no telhado;
fazendo-se de ama seca
chegando o bebê pro lado.

Perfeitamente enquadrado
um constituinte imortal
livrou-se do eleitorado
posando em cartão postal

A solução que se espera
está bem longe de chegar
porque o herói da quimera
não é flor pra se cheirar

Jardim, calor, fantasia,
terra de mulher charmosa;
és carnaval e alegria
- Cidade Maravilhosa!

Revoa a abelha operária
trabalhando seu perfil;
recolhendo o pólen na área
para produzir seu mel.



Zecar
Enviado por Zecar em 11/05/2005
Código do texto: T16302
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20146 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:53)
Zecar