Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Refletir através do tempo.





Um porte de aço
Querendo um contexto
Albergado no desatino
Do fiel segredo
No lampejo cortado
Buscando os levantes
Escondidos atrás do coração.

Hora nunca excitado
Na esfera orbital
Culminante e dominante
Ovacionado em questão
Nem perturbado
Porem revoltado
Do que ver capaz
De saber que sob o céu azul
Resfolegam homens
Como se fossem animais.

Dado a imperfeição
Na conduta do trabalho
Na aplicação do material humano
Por isso perdido
Não consegue encontrar sentido
Vendo o avêsso em cada passo
Ate deparar-se com a ultima fronteira
A dita cuja morte
Onde outros cansados
Cobrem o seu corpo
Raquítico e sem segredos
Só lhe restando
O perdão de Deus
Pela própria ignorância.
Condor Azul
Enviado por Condor Azul em 25/05/2006
Reeditado em 23/07/2006
Código do texto: T163035
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Condor Azul
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
721 textos (26287 leituras)
1 áudios (175 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:57)
Condor Azul