Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Porta da Vida

De pouco falar, posso até entender,
posso me render ou fainar na luta,
posso até me tornar grande,
posso até me tornar um amante,
posso me tornar um reflexo do sol
ou ser sombra das cantanheiras.

Posso muita coisa,
Posso acreditar em mim:
pensar que alguma coisa flutua
entre o meu amor e o universo.

Posso até pensar que sonho,
sem ao menos cerrar os olhos.
Posso pensar em tudo
e, pelo mundo flainar,
com os pássaros ao redor.

Mais uma coisa não posso:
conquistar mais seu amor,
mesmo em prantos, se quiser,
mesmo na avareza da dor,
ou na sutileza do gesto,
alcançar seu espírito,
e nele plainar minha vida.
Isso, não posso !

Ela morreu na porta da vida,
e eu chorei na ante-sala
de sua morte.

Isso...isso eu não posso.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 27/05/2006
Código do texto: T163911
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26779 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:06)
José Kappel