Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A INVEJA



A inveja é terrível
Tão astuciosa
E ardilosa
Que só quer devorar
E esmagar
Aos pequenos
Com seu olhar tenebroso
E cheio de veneno
Como seu paladar

Ela não tolera
O sucesso alheio
Pois seu coração
De rancor está cheio

Suas palavras são mordazes
Seus pensamentos, velhacos
Deixando-os mais torpes
Como seus loucos sequazes
E cheios de ascos

Ela é o eixo secreto
De nossas ações em aberto
E se esconde no canto
De nossa mente e, portanto,
É sutil como a gente
E feroz – como uma louca serpente

Com suas palavras mudas
Sentimos a dor
Dos seus olhos o grito
Do seu rito – o rancor
De suas intenções imundas

Oh, Inveja, o que pensas?
Que o mundo é teu reino
E de tuas amigas perversas?
Loucamente te enganas
Se tuas idéias insanas
Vão ficar imponentes
Em tua podre mente

Pois a tua perversidade
E as obras do teu paladar
Vão perder o gosto e a vaidade
Que são pura maldade
E tua fonte a secar

Até te tornares um pó
Sem merecer compaixão
Nem uma palavra de dó
Serás sepultura
De uma louca paixão
Sem uma alma que perdura
E sem amor no coração.
Pedro Ernesto Prosa e Verso
Enviado por Pedro Ernesto Prosa e Verso em 27/05/2006
Código do texto: T163950
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Pedro Ernesto Prosa e Verso
Fortaleza - Ceará - Brasil
439 textos (8782 leituras)
1 e-livros (6 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:31)
Pedro Ernesto Prosa e Verso

Site do Escritor