Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Emigrante... 2


Vou por antigos caminhos
que um dia já percorri...
Hoje, aguardam-me os espinhos,
que as rosas que então colhi,
rosas de Santa Maria,
não mais eram que o dossel
do sonho que se entrevia
no regaço de Isabel...
Rosas que não foram pão
nem para quem as colheu!
E levo no coração
este desgosto infinito
de me sentir no que é meu
cassado, opresso, proscrito!
 

José-Augusto de Carvalho
In arestas vivas, Lisboa, 1980, Edições NA*ORION.
 
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 03/06/2006
Código do texto: T168440
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 79 anos
182 textos (7605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:41)
José Augusto de Carvalho