Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NAS ESTRADAS DO AGORA


É nessa hora que minha alma chora.
Ela estranha os caminhos de agora.
Esteve em campos de flores, em metrópoles.
Minha alma é uma peregrina neste mundo.
Ela sofre porque vai ao fundo.
Fica fascinada.
Encantada.
Vê o sonho virando nada.
Não se cansa dos caminhos.
Dos espinhos.
Sabe voar quando um obstáculo grande precisa ultrapassar.
Minha alma é uma menina sapeca.
Danada da breca.
Pode chorar sem parar.
Que no momento seguinte pode estar a gargalhar.
Não é de guardar coisas que o tempo vai mesmo levar.
Só quer poetar, divagar, viajar.
Minha alma só quer amar.

SONIA DELSIN
Enviado por SONIA DELSIN em 15/01/2005
Reeditado em 31/03/2011
Código do texto: T1686

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SONIA DELSIN
São Carlos - São Paulo - Brasil
4025 textos (78032 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:44)
SONIA DELSIN