Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 33 ( Violão mudo )


                               Ao amigo e parceiro Osmar

 Pois é, amigo.
 O arauto de Ângelus
 Trouxe-me a insalubre notícia:
 Um si bemol cardíaco
 Uma dissonância insulínica
 Ou sustenido em dó maior
 Para teclado e violão emudecidos,
 Que importa,
 Se agora foi a vida quem desafinou?
 Do mar de Maricá soprou o vento
 Que levou seus acordes de Clarins
 E deixou a saudade,
 Saudade que já não cabe
 Na partitura da canção inacabada.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 03/06/2006
Código do texto: T168823
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26095 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:19)
Aldo Guerra