Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Algoz

A solidão agora
Bate em minha porta,
E meu riso de hora em hora
Desaparece em ruas tortas.

E nas minhas retinas
Nem mesmo a lua
Vela por minha alma nua.

Solidão algoz,
Leão feroz,
Meu ser corrói.


Rivelino Matos
Enviado por Rivelino Matos em 06/06/2006
Reeditado em 02/05/2010
Código do texto: T170493

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rivelino Matos
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil
124 textos (6775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:29)
Rivelino Matos