Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Luz!

Olhos fechados, coração aberto, integrado.

A paisagem de cores que acompanham os sonhos.

Ouço ao longe,

Um convite ao delírio.

Um riso solto, leve...

Lindo, cristalino.

Rosa-dos-ventos, dispertada pelo momento.

Dispara sons mágicos no ar.

E sonho em te amar...Sem te ver, só sentir.

Viajando num momento mais novo.

Vislumbro no instante embriagada,

Pela brisa dessa madrugada,

Um brilho num olhar refletido,

Um rosto em paz, lindo!

Que me acalma e faz flutuar...

E minha alma se entrega,

A maneira mais certa de amar...

Anos luz da realidade.

Perto das utopias,

Na terra da insanidade.

Enfim, para sorrir, essa é minha verdade!

Vantagem do meu coração,

Minha louca imaginação.

Me lanço sem medo,

Num horizonte perdido,ínfimo e infinito,

Paradoxo no parecer,fácil no compreender,

Se utilizado for, os sentidos da alma,

Que enxergam além das paisagens.

Meus olhos, se fecham para o presente atual...

Tão sem cor, tão banal.

E as cores da aventura, despotam vibrantes.

E me envolvem, me levam...

Pelo acanchego morno, cálido,

Hálito fresco em meu rosto

Bondade dessa manhã,

Acarinhando meu viver.

Alada sensação,

Solta e feliz eu mergulho,

Nesse mar de ilusões...

As ondas me embalam,

Acariciam minha solidão.

Já nem tão só,

Acompanhada pela emoção,

Que namoro nessa manhã!

Um riso lindo, como pintura impressionista,

Com a claridade tomando forma,

Cercada pela luz, arte que me seduz.

Somatizo teu sabor ao meu,

Saboreio esse desejo,

Que dantesco, me envolve inteira.

Fasceira, me entrego ao prazer de minhas mãos em mim...

E meu corpo reflete, em forma de gozo,

O que busco no horizonte,

Meu amor com cor de romã,

Gosto de pêssego na boca,

Saliva doce e lasciva,

Meu corpo se despe, fico totalmente entregue.

Sensação de abondono,Lânguida e feliz,

Sem compromisso com a razão, só sensação...

Surge a imagem, colada no tempo,


Um sonho vagando no cosmo de minhas  vontades,

Seu corpo no meu enroscado.

Minha quase verdade.

Meu amigo, amante,

Meu dono, imagem que me consome...

Meu homem!
Observadora
Enviado por Observadora em 07/06/2006
Reeditado em 08/06/2006
Código do texto: T171013
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Observadora
Salvador - Bahia - Brasil, 50 anos
487 textos (27393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:46)
Observadora