Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bastidores – II

Algumas palavras doem mais que outras
Nós somos tão culpados, quanto vítimas,
Desviando o olhar ao sabor dos interesses
Ou baixando sem deixar nem uma prece
Inventamos preconceitos & dissabores
Matamos a galinha mesmo sem tesouro
O “eu” como predominante & ativo
Roubamos a cena, o texto, a palavra,
Incutimos diferenças para sermos iguais
Procrastinamos toda a lógica imediata
Valorizamos o bem alheio, invejamos,
Descobrindo a nulidade sem poder levar
Baratas sintéticas comendo embriões
Salgando a terra com novos horrores
Queimando o ar com pequenos confortos
Água gasta sem nada para colher
Pedra para roçar e vira outro pó
Pífia navegação em mar seco, traço,
Segredos que viram mentiras & livros...
Alguém precisa acordar o síndico...

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 08/06/2006
Código do texto: T171561
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120253 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:15)
Peixão