Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POSSSE...

POSSE.

Irracionais, posso dizer, seres que junto com outros
não conseguem entender a verdadeira aritmética,
somar para dividir para então fazer crescer.

Viver os dias assim somando, subtraindo, o direito
de ir e vir, pobres seres humanos, que se acham
 inteligentes, passam os dias brigando, trazendo
o sexo oposto, preso numa corrente.

Como propriedade que precisa ser cercada,
precisa de vigilante para não ser violada.
Pobres seres humanos não conseguem
entender nada.

Perder o tempo precioso, presente
do ONIPOTENTE, que vive dando presentes
que os mesmos não podem perceber,
 gastando energia divina, isto é adoecer.

Doença criada na mente, achando
sempre que o outropossa   vir a resolver,
 procurar um analista e cuidar da psiquê,
pois o outro não é médico, não saberá o que fazer.

Tornando seus dias sombrios, corrompendo
energia, pois somando prá dividir poderão
então crescer. Tornando seus dias melhores,
sorrindo, amando e brincando, sem ser
dono um do outro, desfrutando da aritmética,
 prá poder distribuir.

O resultado desta som, seria então
fantástica. Os seres seriam alegres,
saudáveis, bonitos, amorosos e felizes,
 mas a posse os tornam amargos, doentes e infelizes.

Possessão cria espinhas, tornando os
rostos marcados, cria  azias e gastrites
quando não conseguem digerir atos,
ações, fantasias, quem poderá ser feliz
vivendo dias assim?

Pobres seres humanos, o PAI lhes
 deu livre-arbítrio que eles insistem
 em não ver, tomando posse do outro,
tentando mudar os rumos que o
 PAI um dia traçou, não somos dono
 do outro, não somos dono de nada,
nem do ar que respiramos.

Energia  corrompida, assim é a
 possessão, tornando os seres
amargos , fabricando o mau humor,
 fechando belos caminhos, não deixando
perceber o outro sugando energia
 que o outro não pode ver.

A ordem dos fatores não altera
o produto, quem soma poderá
dividir , quem subtrai não poderá
repartir.Propriedade , posse e possessão.
Pobres seres humanos que usam
esses adjetivos, perdem um tempo
precioso, não somos donos de nós,
 estamos emprestados aqui, porque deixar a posse
tornar seus dias ruins...

          Mansa como pomba e astuta como uma cobra.

            eu sou Deth HAAK
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 16/05/2005
Código do texto: T17219
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65356 leituras)
50 áudios (9717 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:22)
Deth Haak