Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REFLEXO

Em cada reflexo
em cada nesga vidrada
de uma denúncia
descubra-se e em seguida
volte a encobrir-se
(por mui digno decoro)
o recluso da distância, e,
gravosamente, seu refém.
E porquê ?
Pela avidez de quimeras
que por aí vai grassando.
.
Daí o chapéu,
a proteger-se a cabeça
não vá o céu despencar
num realismo avulso
ainda que competente.
.
Daí a máscara
para tudo o que é sufoco,
e revirar de entranhas
estranhas e tamanhas,
no último reduto
da esperança.
.
Daí o latejar nos olhos
e um destino de ironias
na memória.
.
Daí para, mais adiante
cena adentro,
um homem vigiar
o seu próprio transe,
ser testemunha ocular
do encontro com ele mesmo
no encarar urgente
e algo remoto
de um desenredo
no incontornável
de gerar sobrevivências.
.
Daí, de tão longe…
tão dentro
desde o frugal reflexo
de si
para si.
.
Luis Melo
Luis Melo
Enviado por Luis Melo em 09/06/2006
Reeditado em 09/06/2006
Código do texto: T172329
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis Melo
Portugal, 59 anos
64 textos (2257 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:42)
Luis Melo