Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teus Olhos Tristes

Olhei para aqueles
olhos tão tristes.
Não devia ter olhado.
A dor estampada neles,
me leva de volta aos meus.

E lá vem elas,
quentes,
doídas.
As lágrimas da vida.
 
Meus Deus, já pensei
minutos antes,
porque nem as luzes
se entendem mais?

Se elas se acendem,
vejo a negritude da alma
e a mácula que só traz
dor e sofrimento.

Se elas se apagam,
perco o tato,
não sei onde ir.

Tal qual cego a trambolhar
pelos caminhos da vida
me sinto a caminhar.
 
Eu sei o que são olhos tristes.
Nasci e vivi com eles
parte de minha vida.

E hoje, vejo-os todos os dias,
perdidos a vagar
pelas ruas da cidade,
sem saber onde descansar
o pé e o corpo cansado.
 
São olhos tristes de dor.
Talhados das mais profundas
mágoas da vida
que um ser humano
é capaz de suportar.
Cruel sofrimento.

E tentam se entorpecer,
sorvendo os venenos do tempo
e se atirando desalentados
pelas sombras dos umbrais.
 
Sou como eles também.
Nasci e morri tantas vezes
nessas vivências e querências mil
de alma impura e pervertida.

Não mais.
Não quero mais
olhos tristes
em minha vida.
 
E é isso que me move,
marca meus dias e me leva
onde os olhos tristes estão.
 
Se não posso calar os meus,
Só me resta ajudar a secar os teus!
Maria
Enviado por Maria em 10/06/2006
Reeditado em 05/06/2011
Código do texto: T172624
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4554 textos (186061 leituras)
1 e-livros (103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:34)
Maria

Site do Escritor