Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crespa de Algodão

Vou andando à tiracolo,
nos passos dos outros,
vou andando com desdém,sem cores,
pois sei que do outro lado
é moldado com grandezas miúdas
e quenturas de falsos amores.


Por issso devagar eu vou.
Misturo sexo com palha
de fumar e sinto pequenas
grandezas, destas de chorar.


Voun andando
a procura
do que restou dela:
um par de saias de cetim,
uma crespa de algodão,
almofadas de ombreiras,
um gordo anel de saudade
e um vasto caldeirão
de vazios,sem piedade.

Por isso, vou andando sem perdão,
ela se foi, já não está mais aqui,
pois, - me disseram -
partiu com um ancião,
de três idades,
e cinco cofres
guardando dinheiro de amor!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 10/06/2006
Código do texto: T172705
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26777 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:34)
José Kappel