Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caiçara News

Da fina fumaça pela boca
Largo de um certo sorriso
Dessas brumas que vem da praia
Olho assustado, lépido
A serra tomando a areia
Da alvacenta brancura
Inspiras tamanha gala
Esse rolar principesco
Lente no foco, outras épocas, Rei
Macia e alva cantilena
Vem o riso, uma explosão inebriante
Como tantas paixões indistintas
Tropeço sem fé com a ginga
Toma das estrelas, Sol ou chuva
O limiar que se aproxima
Tira do peito com sofreguidão
Ese grito estancado no coração
Ah! minha alma latente
A pele que tanto arrepia
Tanto no passado, o hoje e o amanhã
Tantas glórias que se espalham
Desta velha carcaça, se cobre com o manto
Tão sagrado e puro
Branco, alvinegro, Santos!

Peixão89
Quinta-feira, 12.12.2002, em alguma hora próxima da noite. No domingo,
tudo foi uma só alegria.
Peixão
Enviado por Peixão em 16/05/2005
Código do texto: T17284
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:47)
Peixão