Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA DOR COMPANHEIRA

Deixo-me companheiro dessa dor antes esquecida
Trazida pelos verbos da noite (desassombraram-me).
Por vezes, antes do sono são meus únicos carinhos
Sibilando como canto de passarinho em belo trinado.
 
Se for a solidão mensageira, não me desaconselha
Apenas refaz meu juízo como medida de compaixão.
Como amante enciumado enxergo amantes em poesia
Todos como num repente, repetem-na companheira.

Da ilusão de vítima da humanidade é criadora única
Se passageira, atribula-me como farsante enamorado
Da vida em estado de permanente comunhão festeira
Retribuo-lhe como arrancar espinhos da flor querida.

Dor, minha paixão que evoca versos sem muitas rimas
Não és continua para saber-me vivo n’outros instantes
Porque a mim foste fiel como balança que visa a vida
Ensina-me o amor que me envolve e a paixão passageira.
Jose Carlos Cavalcante
Enviado por Jose Carlos Cavalcante em 16/05/2005
Código do texto: T17299
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Carlos Cavalcante
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
730 textos (54083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:36)
Jose Carlos Cavalcante