Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homem de Uma Vez

Sou homem de uma vez,
e acho que desta vez não passo.
Porque não sou feito de aço.
Sou homem de uma vez.

Atravesso a rua uma ,
porque se for atropelado
será apenas uma vez.

Sou homem de uma vez.
Tenho só uma mulher,
porque se ela me largar
me larga só uma vez.

Sou homem de uma vez.
Só conto histórias uma vez,
Só como um vez,
Só falo uma vez.
Só conheço o político da vez,
aquele que constrói sua casa,
com o dinheiro do povo,
mas só uma vez!

Morrer, nem pensar,
mas espero minha vez!
Sou sempre o homem da vez.

Se alguém aponta,
aponta
pra mim.

Se roubam alguma coisa,
apontam pra mim.

Se traio a mulher do próximo,
pois o marido de vez
aponta prá mim e
diz que chegará minha vez!
Por isso não tenho saída

Nem entradas
Ninguém quer saber
do homem da vez.

E às vezes querem até me bater!
Por isso, não ligo mais
quando me chamam de
homem da vez.

Pois quando jogo, uma vez,
só sai áz!

Só e cabisbaixo,
vou andando pela calçada da vez,
entro do bar da vez
e peço um troço que desça de
uma só vez.

E quando me embriago
fico tonto e chamo minha
mulher,
aquela da vez.

Mais que destino injusto
e servil !
Ela partiu com outro homem aprumado
que jamais pensei que fosse o da vez -
aquele traidor, oráculo e bem arrumado!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 13/06/2006
Código do texto: T174572
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26787 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:30)
José Kappel