Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÍLULAS POÉTICAS PARA TODOS

15 MINUTOS. O poeta na praça vazia sonha em abrir o seu coração, escancará-lo, para que chegue a tão almejada felicidade. Para ele seria apenas ter a alma compreendida, queria se sentir forte. Bastariam-lhe 15 minutos desta glória na TV. Receitaria poesia: Campeonatos mundias de poesia; bandeirolas poéticas pelas ruas; carnaval de poesia; escola de samba poéticas. Médico-poetas receitando poesia.

ESQUÁLIDO
Outro dia encontrei Jesus num semáforo da Avenida Paulista. Estranhamente ele não estava com a túnica branca do retrato oficial, nem tinha os cabelos louros e arrumados para uma 3x4. Estava irreconhecível, quase humano. Pardo, esquálido, brasileiro.

IGNORADOS
A multidão não tem cor é cinza como são as tardes tristes e sós. A noite é o nível de toda a massa humana anônima que queima seus fósforos e nada resplandece. A obscuridade é o nada anônimo dos ignorados, embora se saiba, e alguém sempre sabe, que não há ninguém-nada nesta vida

INFINDO
Embora se negue a capacidade do povo, ele é capaz, todos os dias, de ter a força de forçar a alma a percorrer mais um dia, embora saiba que as castas tramam os séculos futuros e a ele só as réstias de luz. Mesmo assim segue sem forçar a porta e nem destravar a alma. Se esvai construindo/ destruindo o mundo, num dia-a-dia infindo.

BROMATO
Não se sabe muito para onde vai o mundo. Mesmo assim, ou por isso mesmo, as mulheres cantam à Deus, para que ele ajude-as a criar os filhos, dando-lhes o pão de cada dia, mesmo com bromato e arredondado no peso.

DESAMADOS
Nosso Senhor do Leite Ralo dai-nos a libertação do tiquete de leite.  Pai nosso e do presidente não nos deixais cair doentes, pois precisamos estar atentos e contrutivos, sempre: batendo ponto, martelo, erguendo pontes, fazendo o metrô e o túnel do rio Pinheiro.

PROMETEMOS
Prometemos ser democratas e votantes e quem sabe ganharemos algum trocado na eleição. Não nos deixai cair na tentação do diabo que a todo dia nos visita, na condução lotada, na hora em que recebemos o salário e quando vemos crianças no semáforo-fome.

SEM ARMAS
Não nos dê armas, nos dê resistência e sabedoria para mantermo-nos calados fazendo parte dessa massa amorfa nesta grande cidade, pois queremos vê-la maior e mais alta, com prédio de cem andares e vias que nos façam airtonsennas anônimos. Desamados mas torcedores.

EM NOME DA NIKE
Dê-nos sempre a alegra de torcemos como loucos e acharmos que esta é a verdadeira felicidade, Em nome da CBF, da Fifa e da Nike, Amém.
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 15/06/2006
Reeditado em 15/06/2006
Código do texto: T175893

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32936 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:56)