Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doutor Diagnóstico

Hei, olha ali!
Em baixo, os versos a ti negados.
É soma de teus relaxos,
Uma alcova, o catre vão,
Os preceitos assaz pinchados.

Hei, olha lá!
Ao lado, a farpa ensangüentada.
Pudera! Tu és a fera,
O cume e a abnegação.

Hei, olha cá!
Contava que entenderia.
Ordem tola, um manto,
Vestígio em demasia.

Hei, cerras teus olhos!
Enxergue tua mente.
Rasgue a paz escravocrata,
Escarafunches no caldo entornado,
Meça tudo com régua de milímetro.

Vedes!
É o teu destino a emparelhar.
Arda no lume pelos séculos,
Segrede a ti, o desalinho,
O horror, a conformação,
E a podridão de tua reles existência.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 15/06/2006
Código do texto: T176184

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34084 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:54)
Cesar Poletto

Site do Escritor