Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POR INCRÍVEL QUE PAREÇA TENHO AMIGOS

Sim eu mudei
Meus dentes mais amarelos
Por causa do café
O olhar bem triste
Por causa da saudade.

Você sabe como eu sou nesses dias
Sabe que às vezes tenho chorado,
Que nas noites tenho sonhado
Com aqueles nossos velhos sonhos.

Tantas vidas novas na minha vida
Não tô acostumado com isso
Mal tenho tempo de ser
O velho e irrepreensível anti-social de sempre.

Quero colo.
Você disse que viria me ver por esses dias
Sabe que eu esperei,
Sabe muito bem que esperei.

Descobri alguns amigos falsos
Alguns amores que não valeram à pena
Outros que nunca resolvi.

E você deve saber como me sinto incompleto
O medo que sinto.
O medo que tenho
Que um desses amores dê um dia certo.

Sim, eu sinto saudades.
Os nossos dias
As nossas músicas
Você sempre tão afinada
E eu sempre perdendo o tom.

Chego a pegar o telefone
Mas tenho medo de ceder
Aquele desejo que tentei enterrar
Num lugar oculto.
mário cardoso
Enviado por mário cardoso em 15/06/2006
Código do texto: T176185

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site http://recantodasletras.uol.com.br/autores/abelha). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mário cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 31 anos
370 textos (14924 leituras)
3 áudios (240 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:48)
mário cardoso