Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É tarde


É tarde...
Uma estrela de brilho intermitente
Sinaliza no véu de abóbada azul algo incompreensível
Quebrando a gélida calmaria da noite...

É tarde...
E a madrugada de ar imponente
Escancara um silêncio ensurdecedor
Espalhando mistério sobre a cidade adormecida...

É tarde...
Ouço passos apressados de sobressalto e cansaço
Arrastando o medo ambulante a fugir das garras espessas
Dos fantasmas disformes das sombras da noite...

É tarde...
Os notívagos amantes sussurram juras de amor sob lençóis
Na cumplicidade da meia luz lilás do quarto espelhado
A refletir corpos cansados e felizes dos prazeres da noite...

É tarde...
Sento em tua cama... Acaricio teus cabelos... Velo teu sono...
No torpor que me invade beijo tua face...
Solfejo um acalanto em teus ouvidos
Adormecendo como um feto sob o abrigo de teu ventre ante a chegada impiedosa da manhã...

Cosme Belizário
Enviado por Cosme Belizário em 19/06/2006
Código do texto: T178341
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cosme Belizário
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
98 textos (3390 leituras)
1 e-livros (83 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:51)