Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Além-Porta.

De tantas portas uma é a minha
em que abro lentamente o passado
e colho um futuro enraizado de presente
na fotografia escura de um amor
preso com prendedores de roupa.

E vejo-o livre ao vento,
leve e puro como são os verdadeiros.

Dele não há saudade nem inquietude
basta-me sabê-lo menino
em cada volta de meu olhar infantil.

Soletro seu nome em espuma
e sua cor é a estrela que ainda vejo
no céu calado e sério
de minhas torres de pensamentos.

Pobre de mim e do vento,
de prendedores e de varais...
Essa vida que descortino
é um baú de longínquas paisagens
a rondar o infinito de meu ser atordoado.

Fecho a porta com medo do sonho
e ali estão imagens reais,
em que sendo, vejo o corpo, astro rei,
a germinar a janela
de meus delírios pueris.
Eliane Alcântara
Enviado por Eliane Alcântara em 18/05/2005
Código do texto: T17863
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Eliane Alcântara
Lajinha - Minas Gerais - Brasil, 43 anos
177 textos (8649 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:53)
Eliane Alcântara