Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vazio

Vazia essa solidão
Que obriga-me a ser quem não sou
Quando no meio do escuro quase me defino
Sobre esses sentimentos atordoadores
Uma estranha concepção essa em devaneio
Sinto frio.
E isso bastaria se não fossem cruéis
As lágrimas desse gélido espaço
Que congelam a expressão de meu rosto fazendo-o sangrar
Cada vez mais
Pra te conhecer e fazer sua vontade
Que parece simples,atordoantemente simples
Mas o que é isso que agora me corrói?
Não bastasse-me saber que nada de mim sei
E que a realidade se desenrola por me afogar
Em próprias lágrimas enquanto fujo a nenhum lugar?
Agora ainda,preocupo-me em ser-me o melhor pra você
Mas nem eu desejo o tempo desse dia chegar
Tuas concepções são irreais em meu mundo
E sem mundo não sou pra mim,só pra você
Valerá,enfim,desfazer-me de mim?
Apenas pra satisfazer
Esse incontrolável aspecto de não pensar e ser?
Ser sem pensar em ser o que sou...
Sinto frio.
Conseguirei eu mentir a mim?
Ó palavras cortantes,dlilacerantes da alma minha
Não poderiam simplesmente oferecer consolo?
Ao invés disso perfuram-me a alma
Dilacerando o resto de meus sentimentos
E cerco-me de sangue.Pelas pernas apenas calafrios
Sinto frio.
Só frio.

Andréa Nogueira
Enviado por Andréa Nogueira em 23/06/2006
Reeditado em 19/12/2008
Código do texto: T180660
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andréa Nogueira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
22 textos (603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:24)
Andréa Nogueira