Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A BAILARINA

Quando a vejo na fantasia larga,
Lembra-me imenso buquê que larga
Perfume e pétalas ao vento
Inundando o ar em compasso lento.

Provocantes, os pés têm pontas de rosas,
E os passos são notas suaves, preciosas,
Que a platéia aplaude e tece louvores,
Sem perceber, da câimbra, os horrores.

Eleva-se como se o chão fosse movediço,
A música acentua-lhe a graça e o viço,
Quando pousa firme, parece garça mansa,
No palco, seu mundo de esperança,

Iluminado por refletores, cuja luz feiticeira,
Ressalta sua performance e expõe inteira,
A plasticidade do espetáculo, uma beleza,
Conjugada à técnica e à sua leveza.

(para a menina bailarina)
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 20/05/2005
Código do texto: T18125

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343109 leituras)
19 áudios (10580 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:26)
Maria Hilda de Jesus Alão