Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diário de um Raul

No dia em que a terra parou,
briguei com minha mamãe.
Eu não queria servir o exército.
Saí de casa correndo,
pluft plaft zum.
Encontrei Al Capone,
que disse: - Tente outra vez!
Decidimos então,
pegar o metrô linha 743.

Desembarcamos
em frente à igreja invisível,
Pastor João logo disse:
- Quem não tem colírio usa óculos escuros!
Então dissemos:
- Nós não vamos pagar nada!
E como Vovó já dizia:
Quem tem medo de chuva,
não vai pra ilha da fantasia.

Pastor João se irritou:
- Sou vacinado eu sou cowboy!
Então soltei o verbo:
- Vivemos numa sociedade alternativa,
sou maluco beleza, é fim de mês,
nós não vamos pagar nada,
e vê se me deixa em paz!
Subi no muro do quintal,
e gritei: - Eu nasci a dez mil anos atrás,

João Valio
Enviado por João Valio em 23/06/2006
Código do texto: T181250
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Valio
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 31 anos
72 textos (5476 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:36)
João Valio