Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viagens

em pouco tempo
estarei de malas prontas pra partir
pra morrer
pra gozar
e fugir pelos templos europeus
sem nada comer e muito menos sonhar

um corpo que some
é uma vida que nasce
substituição imprópria do belo e importuno
obsceno


minhas viagens são obscenas
meu sexo é obsceno e vulgar
tua lua se reveza em atos bucólicos
e minha mala se quebra :
pratos de porcelana
fotografias antigas
roupas de brechó
discos de vinil arranhados
pedaços de papel esquecidos em mim

viajar...
onde estamos que fingimos felicidade?
viver é uma viagem?
brutal? insólita? ignorante?

nada é mais que uma canção de Caetano
na voz de Gal
e eu fico na estação esperando minha vez chegar
minha vida chegar
enquanto espero minha viagem psicodélica cessar
pois minha vida é um amontoado de bobagens
amontoado de esperas
amontoado de malas que nunca foram esvaziadas
e verdades que nunca foram ditas


O trem...
O trem...
eu perdi o trem...
e a mulher deu a luz ao meu lado...
Valdson Tolentino Filho
Enviado por Valdson Tolentino Filho em 24/06/2006
Código do texto: T181601
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valdson Tolentino Filho
Cristalina - Goiás - Brasil, 35 anos
89 textos (3928 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:33)
Valdson Tolentino Filho