Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teus vitrais

Teu olhar em névoa negra, um frio ataúde,
Que serve de insígnia ao meu verso estrito,
Não há caminho por onde não trilhe o grito,
Como não há arrimo para um suspiro rude.

Tuas pestanas são o abismo dum rosto ermo,
Busco uma fenda para adentrar o admirável,
(Dantes da tempestade suntuosa e incansável)
Que me permita aquecer-te o peito enfermo.

Destes vitrais obscuros, dentro, é que se agita,
A paixão vertiginosa, a pulsação do abandono,
O furor incontestável que a solidão excita.

Rogo que finde em ti, o inferno e o outono,
E que tu guarde, ardente, em tua alma aflita,
Ao menos este verso em teu marmóreo sono.
Myrna RRP
Enviado por Myrna RRP em 24/06/2006
Código do texto: T181648
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Myrna RRP
São Paulo - São Paulo - Brasil, 31 anos
26 textos (677 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:16)
Myrna RRP