Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sodnumemoc

chuva matemática cobrindo toda a cidade
engravidando todo tipo de arrependimento fértil
chuva, chuva
cai em forma de centelha
mastigando o asfalto cru, que reveste as duas vias entre o que é meu
e o que não é meu,
e o que é meu.
e o que não é meu?

oras, tão lógico

abra a boca para a chuva enquanto o catavento gira o sol
Augusto Guimarães
Enviado por Augusto Guimarães em 25/06/2006
Código do texto: T182235
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Augusto Guimarães
São Bernardo do Campo - São Paulo - Brasil, 29 anos
39 textos (2181 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:42)
Augusto Guimarães