Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEVANEIO I

Deixai correr os loucos
e as crianças e os dias
Deixai passar o vento
os homens sérios e as lembranças
e me deixe que eu sei de mim
mais que deus
Deixe tudo como está
se transformando sempre
em outra mesma coisa
Deixe o poeta cantar meu deus
poeta e passarinho é assim mesmo
vivem voando de telhado em telhado
e vadiando nas praças
Dê bom dia a um cachorro
deixe a porta dormir aberta
não me venha com solilóquios
subterfúgios
e outras coisas como essa
que não tem significado
Já reparou naquela casa
ali desde quando
e nunca havíamos dado por ela
Essa mesma casa
todo dia se pergunta
por que as pessoas usam relógio
Não me venha com formalidades
exceto o bom dia
a quem não se conhece
que isso aquece o mundo
de muita gente
e pode evitar suicídios alheios
deixa passar o mes tranquilo
pra que chegue mais janeiro
atropelando nossos dezembros
E não ria da louca que dança
aquilo é ato devotado
e existem deuses assistindo
Ramiro Luiz
Enviado por Ramiro Luiz em 25/06/2006
Reeditado em 06/08/2006
Código do texto: T182264

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ramiro Luiz Barbosa www.ramirodachapada.zip.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ramiro Luiz
Lençóis - Bahia - Brasil, 39 anos
79 textos (11004 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:37)
Ramiro Luiz