Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA BRUMA CHAMADA DISTÂNCIA

Distância quão flexiva e feminina pode ser.

Parece guardar em si a delicadeza de uma bruma.

Porém é a distância uma nuvem densa que rompe elos: acaba sentimentos e apazigua ressentimentos.

É caminho de mão única que leva adiante. E ao longo, vão se apagando aos rastros que possam fazer volver.

Comparável a véu nebuloso limita e traz consigo a aparência sinistra do medo de nunca mais tornar a ver.
Ainda assim, nada mais eficaz que ela - Distância.

Como se fora braços, embala quem lágrimas derrama até a última secar.

É medianeira no aprendizado daquele que quer reaver.
Na terapêutica da dor tratamento mais eficiente ainda não há.

Contudo é a distância uma eficácia de braços toscos e gosto amargo ou talvez apenas uma bruma tênue e delicada...
Se assim a querem perceber.

Cláudia Célia Lima do Nascimento
Enviado por Cláudia Célia Lima do Nascimento em 26/06/2006
Código do texto: T182555

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Luziânia - Goiás - Brasil, 51 anos
476 textos (16060 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:45)
Cláudia Célia Lima do Nascimento