Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESPIRO ÁCIDO/ FULIGEM/ CIDADE

Já fui pedra bruta
Chão duro/seca/ sertão
Estrada
Me fiz peça talhada/ cidade
Concreto aço granito
Dor e pranto
No asfalto me ajeitei
Mas falta mato
Pro meu coração

Estou aqui inteiro
Ou quase
À beira do abismo
Caos/ trânsito/ viaduto
Rimo tudo com aflição
Gosto disso tudo
Louco no olho do furacão

Sigo à margem/ periferia
Ali não há caminho/ futuro
Só atalho
Alegria é pouca
Feras à espreita
Tudo é fortuito
E escapa-me à mão.

Moro longe
Paga à vista
O dia de amanhã
Estou à parte
Quase nada é o que me cabe
O meu arranco com garra
todo dia com raça
respiro ácido fuligem
cidade



Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 26/06/2006
Código do texto: T182826

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32931 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:07)