Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No compasso do tempo

"Dançai, folgai que a mocidade é como /A flor do prado que bafeja a brisa;/Não só de orvalho, de calor, de sombra, / Mas de cultivo na solidão precisa." (Licurgo de Paiva)

********************************************

Ih!
Veja,
urge o tempo
ruge nas horas incertas
dos que sob as suas cobertas
Se iludem em não querer aceitar
o fado cansado de velhas descobertas.

Oh!
Escute,
o agora passou
uma nova onda já levou
os sargaços de tuas histórias
Que nas areias das praias incertas
Cantam a ilusão de reviver antigas glórias.

Ah!
Calma,
Não apresse o passo
do descompasso da aurora.
Tente se molhar na chuva fina
Que uma brisa constante cedo levará;
E quando enrugar a fonte da tua breve sina:

Nos prados onde a vida ensina,
Deixe a enxurrada da velhice te levar!
Kal Angelus
Enviado por Kal Angelus em 26/06/2006
Código do texto: T182935
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kal Angelus
Teresina - Piauí - Brasil
322 textos (9131 leituras)
1 e-livros (4 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:19)
Kal Angelus