Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arremedos

Fui tentar chorar sem ouvir a festa,
me banhar de fácil,sem ser orquestra,
apenas iluminado por
papéis antigos que dizem de modinhas,
que falam do centro de ontem.

Assim, por mais terno e
sem amigos que seja,
vou ser sempre consumo
de dores e versos,
de arremedos
sem fundo,
que falam de minha vida,
já pendente, à luz sombria.

E dizem lá no parque:
pobre homem de zebedeu,
perdeu a mulher,
e pior: de vazio árido,
e sem amor, enloqueceu !
José Kappel
Enviado por José Kappel em 27/06/2006
Código do texto: T183042
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26783 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:19)
José Kappel