Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nos Braços de Querimeus

vou caminhando sozinho,
atrás,
três vazios:
de minha vida,
dos bares de luzes,
e dos fogosos
centuriões
de pouca vida.

caminho sozinho,
só pode ser assim,
se vou em frente
caio no desespero
dos copos abatonados,
ou nos braços
de alguém que me quer,
não porque eu sou
mas porque sou
a maldição de sua noite.

se sou, não sou mais,
se quero ser,
morro sem vontade
nos braços vazios
dos quirimeus,
que abraçam a noite
com todo alarde.

e, de longe gritam:
-lá vai o vazio
-lá vai andando a solidão
sem alívio.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 27/06/2006
Código do texto: T183050
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26786 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:39)
José Kappel