Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BANZO

lisieux
 
Sustento a tua lembrança,
suspendo os sonhos, retalhos,
sustenho a minha esperança
(floradas em secos galhos).
 
São aves de arribação
os meus singelos quereres
e guardo no coração
os meus amores e haveres.
 
Quero cantar, sustenidos.
Grota, gruta, rouco, surdo,
um som gutural, grito mudo,
é o que me sai da garganta...
 
Sou um som de antigo mantra,
sou mero raio de luz
que, pela greta, se espalha...

Sou estrela que reluz,
solitária, no infinito.
 
Silvo longo de um apito,
banzo, que a alma quebranta...
Sou jovem, velha, menina,
sou concubina e sou santa.
 
BH - 20.01.04
lisieux
Enviado por lisieux em 21/05/2005
Código do texto: T18545
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lisieux
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 61 anos
394 textos (14454 leituras)
3 e-livros (409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:21)
lisieux