Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 39 ( Vida que Segue )

Poesia de Bolso 39 ( Vida que segue )



A noite escorre pelas vidraças.
O dia se desdobra em notícias:
Automóveis, acidentes, sangue...
Fatos escritos em jornais distantes.
Abismo entre meu olho e a rua.
Olho em volta e está deserto
Apenas a aridez da vida, uma indicação...
Meu Deus, como é difícil cerzir
As feridas abertas na memória!
Meu olho, apenas o espanto de mim.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 01/07/2006
Código do texto: T185645
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26095 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:09)
Aldo Guerra